O 1º de MAIO.

08/05/2013 00:15

Para muitos, o 1º de maio, trata-se apenas de mais um feriado. Nestas datas, sempre procuro relembrar a origem das mesmas e dedicar a 

elas um instante de reflexão. Para quem não sabe, no início de maio de 1886, trabalhadores fizeram uma série de manifestações em Chicago, EUA, em busca de melhorias nas condições de trabalho e de modo objetivo tentar reduzir a carga horária de 16, sim, eu disse 16, para 8 horas diárias.

Estas manifestações terminaram de modo violento, principalmente a do dia 4 de maio, conhecida como a Revolta de Haymarket. Pelo mundo, manifestações passaram a acontecer tendo esta data como referência, já que vários lideres daquele movimento foram presos (4 deles foram executados). Em 1 de maio de 1891, uma manifestação no norte da França também acabou em mortes. E, finalmente, em 23 de abril de 1919, o senado Frances ratificou a jornada de trabalho de oito horas e instituiu o dia 1 de maio como feriado nacional. O que foi, aos poucos, sendo repetido em diversos países. Nos EUA, a redução da jornada de trabalho aconteceu bem antes, em 1890.

Curioso é que nos EUA, o 1 de maio não é feriado. O dia do Trabalhador é por lá comemorado na primeira segunda-feira de setembro, o Labour Day. A origem da data está no movimento sindical conhecido como “Eight-hour Day” que lutava por 8 horas de trabalho, 8 horas de recreação e 8 horas para o resto.

Embora pareça algo tão simples e óbvio para tantas pessoas hoje em dia, muitos trabalhadores perderam a vida nesta conquista.

A eles, a minha homenagem!

Texto: Rudi Lagemann

Fotógrafo Carlos Azevedo
http://www.facebook.com/fotografocarlosazevedo